Second Home

Segunda Casa? para quê?

Article published on Nov. 15, 2013
Article published on Nov. 15, 2013

Photographer: Ana Mafalda Matos

Ana Mafalda Matos Segunda Casa? Para quê? De forma simples e breve, resumo estas 5 fotografias. São retratos de uma nova geração, são impressões e sentimentos vividos pelos os que vão e sem saber se voltam. Vão a procura de melhor e descobrem algo diferente, não sei se melhor ou pior. Não sei se entusiasmo apenas, pelo diferente que é, ou oportunidades que não existem aqui ao pé. Estas raparigas que fotografei mostram as diferentes situações de chegada ou os motivos de partida. A emoção e felicidade da chegada e a interpretação dos óculos à nerd como uma ponte para novos estudos e trabalhos nesta nova cidade. A segunda, a rapariga do passo destemido que sem já nada a temer segue a direcção que optou. "Um rumo a oportunidades sem olhar para trás”. Novas cidades e oportunidades? Estou a chegar ou vou partir? Eis a questão. Esta partida vemos na terceira imagem, à qual observa-mos um desespero nítido de conhecer um novo sitio, de mapa na mão a lutar por esta decisão já tomada, a mudança. Com uma expressão facial do incógnito do seu futuro próximo. Já na quarta a exploração fotográfica é a expressão e o exemplo do misto de sensações e sentimentos de uma jovem que veio para trabalhar. E o quinto exemplo, uma Jovem sem outras oportunidades, que acaba a tocar na rua. Estes são aqueles que precisam infelizmente de sair da sua cidade para sobreviver. A migração acontece, existe e os jovens sofrem mudanças no estilo de vida para superarem os tempos que correm.

Segunda Casa? Para quê? De forma simples e breve, resumo estas 5 fotografias. São retratos de uma nova geração, são impressões e sentimentos vividos pelos os que vão e sem saber se voltam. Vão a procura de melhor e descobrem algo diferente, não sei se melhor ou pior. Não sei se entusiasmo apenas, pelo diferente que é, ou oportunidades que não existem aqui ao pé. Estas raparigas que fotografei mostram as diferentes situações de chegada ou os motivos de partida. A emoção e felicidade da chegada e a interpretação dos óculos à nerd como uma ponte para novos estudos e trabalhos nesta nova cidade. A segunda, a rapariga do passo destemido que sem já nada a temer segue a direcção que optou. "Um rumo a oportunidades sem olhar para trás”. Novas cidades e oportunidades? Estou a chegar ou vou partir? Eis a questão. Esta partida vemos na terceira imagem, à qual observa-mos um desespero nítido de conhecer um novo sitio, de mapa na mão a lutar por esta decisão já tomada, a mudança. Com uma expressão facial do incógnito do seu futuro próximo. Já na quarta a exploração fotográfica é a expressão e o exemplo do misto de sensações e sentimentos de uma jovem que veio para trabalhar. E o quinto exemplo, uma Jovem sem outras oportunidades, que acaba a tocar na rua. Estes são aqueles que precisam infelizmente de sair da sua cidade para sobreviver. A migração acontece, existe e os jovens sofrem mudanças no estilo de vida para superarem os tempos que correm.